segunda-feira, 8 de março de 2021

Às mulheres, nossa reverência todos os dias, e em especial hoje!

 

MULHER
-
É a obra prima do criador
Em momento esplendor
Com arquitetura da flor
Fez o símbolo do amor
-
Deu-lhe da estrela o brilhar
A candura e ternura da lua
A claridade do sol ao raiar
Beleza, não a deixou nua
-
Os relevos, curvas e traços
Concordâncias rarefeitas
A natureza a abrir espaços
Numa conspiração perfeita
 -
Do seu ventre os rebentos
Da cumplicidade do amor
Vindo à luz no certo tempo
Como no desabrochar da flor
 -
Musa, os pinceis a replica
Sua áurea ilumina o poeta
E aos que o colo suplica
Não a tê-la, é vida deserta
-
Por entre os traços da beleza
Eleva-se enorme fortaleza
Edificada sob a luz do coração
Sem perder equilíbrio e razão
 -
De menina à moça faceira
De amante à companheira
Feminilidade inconfidente
O homem: seu dependente
-
Arnaldo Eugenio

2 comentários:

  1. Parabens grande poeta, pela sensibilidade e ternura presentes na poesia MULHER. Um presente nós! Herdadas da Mãe,certamente. Gratidao.

    ResponderExcluir

Da passagem de João da Maia Gama, a serviço do Rei, por Taipu.

  DIÁRIO DA VIAGEM DE REGRESSO PARA O REINO, DE JOÃO DA MAIA GAMA, E DE INSPEÇÃO DAS BARROS DOS RIOS DO MARANHÃO E DAS CAPITANIAS DO NORTE...