quarta-feira, 12 de agosto de 2020

As terras de N. S. do Livramento

Arquivo PDF 

5 comentários:

  1. Muito bom, aos poucos vai se resgatando a memória de taipu.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, aos poucos vai se resgatando a memória de taipu.

    ResponderExcluir
  3. Interessantíssima essa parte da nossa história.Faz sentido esse modelo de cemitério ser em terras particulares, porque os cemitérios no Brasil só foram instruídos em leis imperiais em meados no século XIX a partir da década de 1843, quando o primeiro cemitério brasileiro que se tem conhcimento foi o cemitério de Fernando de Noronha (1843) e o segundo a ser construído no Brasil foi cemitério do Alecrim em Natal/RN. Fonte:por Marieta Borges/ marietaborges.blogspot.com ( histiadora pernambucana).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Encontramos assentos de óbitos, da Freguesia de Ceará Mirim, em que os sepultamentos foram em Cemitério Particular da Vila de Taipu (Taipu do meio à época).
      Encontramos, também, na mesma Freguesia de Ceará Mirim, óbitos com sepultamento na "Santa Cruz" de Taipu (Taipu do Meio). Esses registros são anteriores aos óbitos com sepultamento no Cemitério Particular.
      Não está claro, ainda, qual era essa "Santa Cruz".

      Excluir
  4. Arnaldo,vou aprimorar a fonte que trata da construção do primeiro cemitério público do Brasil por Marieta Borges ( in memórian) histiadora pernambucana falecida em dezembro de 2019 aos 80 anos que, desde 1974 dedicou a sua vida à pesquisa histórica noronhense. A Fonte que encontrei a informação é: marietaborges.blogspot.com/ falando no cemitério de Fernando de Noronha

    ResponderExcluir

Da passagem de João da Maia Gama, a serviço do Rei, por Taipu.

  DIÁRIO DA VIAGEM DE REGRESSO PARA O REINO, DE JOÃO DA MAIA GAMA, E DE INSPEÇÃO DAS BARROS DOS RIOS DO MARANHÃO E DAS CAPITANIAS DO NORTE...